Normas da CAA do Reino Unido para luzes de obstrução

O licenciamento UK CAP168 de aeródromos regula as características das luzes de obstáculos de tipos de baixa, média e alta intensidade e como configurar os três tipos de luzes de obstáculos em níveis intermediários de nível superior de aeródromos e estruturas altas.

Iluminação de obstáculos

4.101 Luzes de obstáculo devem ser usadas para indicar a existência de obcmsengineos que devem ser acesos da seguinte forma:

  1. Luzes vermelhas fixas de obstáculo de baixa intensidade devem ser usadas em obstáculos com menos de 45 m de altura, exceto que luzes vermelhas fixas de média intensidade devem ser usadas para iluminar obstáculos como uma estrutura alongada, um obstáculo na área externa da abordagem ou terreno alto adjacente a o circuito do aeródromo. Existem dois tipos de luzes de obstáculo de baixa intensidade para obstáculos fixos:
    Grupo A e Grupo B (ver tabela 6A.1).
    a) As luzes do Grupo A de baixa intensidade devem ser usadas para obstáculos na área de movimento onde as luzes do Grupo B podem causar ofuscamento.
    b) As luzes do Grupo B de baixa intensidade devem ser usadas longe da área de movimento ou em áreas na área de movimento com altos níveis de iluminação de fundo.
  2. Devem ser utilizadas luzes de obstáculo vermelhas estáveis de média intensidade em obstáculos entre 45 me menos de 150 m de altura.
  3. Luzes vermelhas fixas de obstáculo de média intensidade devem ser usadas para indicar a presença de:
    a) um obstáculo se sua altura for de 150 m ou mais; ou
    b) uma torre suportando fios aéreos, cabos etc. de qualquer altura onde um estudo aeronáutico indique que tais luzes são essenciais para o reconhecimento da presença do obstáculo.
    4.102 No entanto, onde um estudo aeronáutico realizado pela CAA conclui que uma maior conspicuidade do obstáculo através do uso de uma especificação superior
    luz for necessária, o uso de uma luz de obstáculo branca intermitente de alta intensidade será considerado pelo CAA.
    4.103 A combinação de luzes de obstáculo brancas e vermelhas não deve ser usada ao mesmo tempo para iluminar um obstáculo.

Localização das luzes de obstáculo (figura 4.18)

4.104 A luz superior

  1. Exceto no caso de uma chaminé ou outra estrutura semelhante, uma ou mais luzes devem ser colocadas no topo do obstáculo. As luzes devem ser dispostas de forma a indicar os pontos ou bordas mais altas do obstáculo em relação à superfície de limitação do obstáculo. Se duas ou mais arestas forem da mesma altura, a aresta mais próxima da tracmsengineória de vôo deve estar acesa. Ao enfrentar os lados de grupos de obstáculos, as luzes podem ser omitidas com a aprovação da CAA, e o grupo tratado como um obstáculo sólido.
  2. No caso de chaminé ou outra estrutura semelhante, a luz superior deve ser colocada entre 1,5 me 3,0 m abaixo do topo para reduzir os efeitos de descoloração ou corrosão dos gases de escape.
  3. No caso de uma torre estaiada ou antena em que não seja possível localizar uma luz de obstáculo no topo devido ao peso do equipamento envolvido, essa luz deve ser localizada no ponto mais alto praticável aceitável para o CAA.
  4. No caso de uma turbina eólica, as luzes de obstáculo devem ser instaladas no ponto mais alto da nacela de modo a fornecer uma visão desobstruída para aeronaves que se aproximam de qualquer direção.
Figura 4.18
Figura 4.18 Iluminação de obcmsengineos

Luzes intermediárias

4.105 Onde o topo de um obstáculo estiver mais de 45 m acima do nível do terreno circundante, luzes adicionais devem ser fornecidas em níveis intermediários. Essas luzes adicionais devem ser espaçadas tão igualmente quanto possível entre a luz superior e o nível do solo da seguinte forma:

  1. quando são utilizadas luzes de obstáculos de baixa ou média intensidade, o espaçamento não deve ultrapassar 52 m;
  2. quando considerado necessário por um estudo aeronáutico, o espaçamento de luzes de obstáculo brancas piscantes de alta intensidade em um obstáculo que não seja uma torre que suporte cabos ou fios aéreos não deve exceder 105 m;
  3. onde luzes de obstáculo são usadas em uma torre que suporta fios ou cabos aéreos (figura 4.19) eles devem estar localizados em três níveis:
    a) no topo da torre;
    b) na torre no nível mais baixo da catenária dos fios ou cabos; e
    c) aproximadamente a meio caminho entre esses dois níveis.
  4. em cada nível, as luzes devem ser organizadas para dar cobertura total em azimute.
Figura 4.19 Exemplo de iluminação intermediária
Figura 4.19 Exemplo de iluminação intermediária

Iluminação de partes inutilizáveis da área de movimento

4.106 As partes inservíveis da área de movimento de um aeródromo usado à noite devem ser iluminadas da seguinte forma:

  1. para delinear áreas inseguras, as luzes devem ser espaçadas em intervalos não superiores a 7,5 m;
  2. para fechar seções inutilizáveis de pistas ou pistas de taxiamento, as luzes devem ser espaçadas em intervalos não superiores a 3 m.
    Nota: A iluminação normal da pista e da pista de taxiamento dentro da área inservível deve ser suprimida.

4.107 Uma luz usada para marcar as partes inservíveis da área de movimento deve consistir em uma luz vermelha constante de intensidade suficiente para garantir conspicuidade, considerando as luzes adjacentes e o nível geral de iluminação contra o qual normalmente seria visto. Deve ter uma intensidade mínima não inferior a 10 cd.

Iluminação de veículos

4.108 A responsabilidade pela marcação e iluminação dos veículos utilizados na área de circulação deve ser determinada entre o titular da licença e os operadores dos veículos. Os titulares de licenças são responsáveis por garantir que os veículos na área de movimento sejam iluminados e / ou marcados conforme necessário, independentemente da propriedade.
4.109 As especificações para as luzes amarelas de obstáculo que piscam no veículo são fornecidas no capítulo 6, apêndice A, tabela 6A.1. A iluminação estroboscópica é inaceitável. Luzes de obstáculo para
Os veículos 'Siga-me' apenas devem ter as características descritas na figura 6A 19.
4.110 As luzes especificadas devem ser instaladas no ponto mais alto do veículo motriz.
4.111 O ponto mais alto dos reboques deve ser equipado com luzes vermelhas constantes não inferiores a 10 cd.
4.112 Luzes de obstáculo nos veículos devem ser acesas sempre que os veículos estiverem dentro da área de movimento; no entanto, o número de veículos exibindo
as luzes devem ser restritas ao mínimo operacional.
4.113 Ambulâncias de aeródromo, equipamentos de incêndio e resgate devem, além disso, ter luzes azuis piscantes para uso durante a realização de tarefas de emergência.
4.114 Em condições em que os veículos de emergência que normalmente não estão estacionados em um aeródromo sejam solicitados para assistência, as luzes azuis piscantes, quando instaladas, devem ser operadas dentro da área de movimento.


Características da luz (ver capítulo 6, apêndice A, tabela 6A.1)

Luzes de obstáculo de baixa intensidade

4.115 Em obstáculos fixos, as luzes de baixa intensidade devem ser vermelhas e omnidirecionais.

Luzes de obstáculo de média intensidade

4.116 Luzes de obstáculos de média intensidade devem ser luzes vermelhas constantes.

Luzes de obstáculo de alta intensidade

4.117 Luzes de obstáculo de alta intensidade devem piscar luzes brancas.

Substituição de lâmpadas

4.118 As lâmpadas que não podem ser utilizadas devem ser substituídas o mais rápido possível e, em qualquer caso, dentro de 24 horas. A substituição periódica de todas as lâmpadas é aconselhável - a vida ativa sendo considerada como 80% da vida nominal da lâmpada. Onde tal manutenção preventiva não puder ser providenciada, as lâmpadas de tungstênio podem ser subutilizadas em tensão até um mínimo de 90% de tensão nominal, desde que a saída especificada possa ser atendida. Este procedimento deve aumentar a vida útil da lâmpada para cerca de 400% da vida útil nominal da lâmpada. Quando este procedimento for utilizado, a reposição preventiva deve ser realizada após o intervalo aumentado. Os requisitos para a troca periódica de lâmpadas podem, no entanto, ser variados ou dispensados quando forem usados acessórios com desempenho aceitável e vida útil comprovada.
Nota: A ação NOTAM deve ser tomada para promulgar as capacidades não operacionais.

Períodos de iluminação de iluminação de obstáculos

4.119 As luzes de obstáculo brancas intermitentes de alta intensidade devem estar sempre acesas durante o dia e a noite.
4.120 Luzes vermelhas constantes de obstáculos de média e baixa intensidade devem estar acesas:

  1. dentro e adjacente a um aeródromo de 30 minutos antes do pôr do sol a 30 minutos após o nascer do sol durante as horas de disponibilidade notificadas no AIP do Reino Unido ou por NOTAM;
  2. em obstáculos na rota de 30 minutos antes do pôr do sol a 30 minutos após o nascer do sol. Se a comutação apresentar problemas, essas luzes podem permanecer acesas continuamente.

Tabela 6A.1 Características das luzes de obstáculo e luzes de solo aeronáuticas de baixa intensidade

Sistema de luz
(obcmsengineivo
do encaixe de luz)
CorHorizontal
propagação do feixe
Vertical
propagação do feixe
Mínimo
configuração
intensidade
(candelas)
Elevação
projeção
ângulo
(graus)
Observações
Abordagem de baixa intensidadeVermelhoOmnidirecional+5 a +8
0 a +15
200
50
Pista de baixa intensidade
Beira
BrancoOmnidirecional± 42004.0Acessórios elevados
Pista de baixa intensidade
borda (bateria)
BrancoOmnidirecional± 4 a ± 8
+8 a +8
50
10
4.0Acessórios elevados portáteis
Baixa intensidade
limite
VerdeOmnidirecional± 41004.0Acessórios elevados
Baixa intensidade
limite (bateria)
VerdeOmnidirecional± 4404.0Acessórios elevados portáteis
Pista de baixa intensidade
fim
VermelhoOmnidirecional± 41004.0Acessórios elevados
Pista de baixa intensidade
fim (bateria)
VermelhoOmnidirecional± 4184.0Acessórios elevados portáteis
Borda da pista de táxiAzulOmnidirecional0 a 6
6 a 75
2
0.2
3.5
StopwayVermelhoOmnidirecional
± 6,5
0 a +15100
Luzes de proteção da pistaAmareloOmnidirecional
± 15
0 a +1520030 a 60 ciclos por minuto com períodos
de supressão de luz e iluminação
igual e oposto em cada caso
Obstáculo de baixa intensidade
(grupo A)
VermelhoOmnidirecional0 a +3010Constante
Obstáculo de baixa intensidade
(grupo B)
VermelhoOmnidirecional+5 a +8
0 a +15
200
50
Constante
Obstáculo do veículoAmarelo360º± 10º
(nota 1)
40Taxa de flash de 60 a 90 minutos.
Intensidade máxima não deve exceder
400 Cd
Intensidade média
obstáculo
VermelhoOmnidirecional± 4º2000 ± 20%Constante
Obstáculo de alta intensidadeBranco120º3200 000 dias
20.000 crepúsculo
Noite de 2000
040 piscou por minuto (notas 2, 3, 4)
Tabela 6A.1 Características das luzes de obstáculo

Notas:

  1. O requisito de cobertura para veículos 'siga-me' é ilustrado apenas na figura 6A.21.
  2. Onde uma luz de obstáculo de alta intensidade intermediária é instalada, o ângulo deve ser de 3 ° para uma luz inferior a 92 m agl
    2 ° para uma luz entre 92 me 122 m agl, e 1o para uma luz entre 122 me 151 m agl.
  3. Se houver mais de uma luz instalada, as luzes devem piscar simultaneamente.
  4. As luzes devem piscar sequencialmente se indicar fios ou cabos suspensos.

Referência

Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido 2019, CAP 168: Licenciamento de Aeródromos, Grupo de Regulamentação de Segurança, Londres, visto em 24 de outubro de 2020, visto em 24 de outubro de 2020, < http://publicapps.caa.co.uk/docs/33/CAP%20168%20Issue11_Licensing%20of%20Aerodromes%2013032019.pdf>.

Índice